domingo, 24 de outubro de 2010

toldas-me

tolda-me a razão...
perco-me perante o seu ímpeto...
perco-me de ideias...
não permito que a razão o dite...
tolda-me o fragmento da sua memória... a presença...
tolda-me o cheiro e a imagem da sua morada...
tolda-me o pensamento...
tolda-me a acção...
cheiro ido... cheiro sentido...
toque perdido mas queimado em pele...
tolda-me o ser...
tolda-me o querer...
o que me tolda não é razão para ser.

2 comentários:

Diabolicum disse...

Adoro o blog!
Tens aqui um seguidor assíduo... ;)
Bjinh

amorinha disse...

obrigada meu querido... beijinhos